Feeds:
Posts
Comentários

DIAS VAZIOS

 

DiasVazios-Banner

Em 2006 eles eram nove amigos que passaram parte da infância e adolescência juntos na Penha, bairro do subúrbio do Rio de Janeiro, desfrutando de simplicidade e envoltos em jogos de tabuleiro, conversas e filmes variados.

A realidade ao final de 2018 é outra:

Daniel, muito bem posicionado economicamente, seguiu os passos do pai e é médico, dedica-se integralmente ao seu trabalho.

Afonso é advogado, lidera um escritório de renome em um grande centro comercial local e mora com a esposa e Kal-El, seu shitzu mimado, no Leblon.

Ana Paula casou-se com Afonso e além de lecionar línguas em uma universidade, responde também pela coordenação de um curso na Ilha do Governador.

Fernanda não tem formação profissional, mas mora em Copacabana e aproveita-se das regalias concedidas por seu pai, “novo rico” e deslumbrado após um prêmio lotérico.

Jamile, que sofreu com o excesso de peso na adolescência, completamente independente, hoje é modelo profissional, estampa as capas de grandes revistas.

Lionel é compositor, canta rock, tornou-se um músico famoso e deixou o estado, firmando residência em Curitiba.

Luciana casou-se e apesar de não ter filhos, dedica-se integralmente ao marido e a sua casa, no Méier.

Raimundo, ou Mundo como é chamado, precisou se virar desde muito cedo, sempre viveu de bicos e atualmente tem uma carrocinha de pipocas aos pés da escadaria da Igreja da Penha.

E Rebeca… Rebeca acaba de despertar do coma iniciado em 2006, quando inexplicavelmente foi encontrada caída no jardim de uma casa em Petrópolis, onde  passava temporada de final de ano com os amigos.

Ninguém sabe de nada e os dados sobre o acontecido são divergentes.

Eles estão afastados uns dos outros, a proximidade de outrora já não existe. Após o período “letárgico” de Rebeca precisa se reencontrar e o grupo precisará entender o que realmente aconteceu naquela noite.

Este reencontro pode remexer traumas antigos; abrir feridas mal cicatrizadas e que muitos ainda omitem; pode revelar novas personalidades ou trazer à tona realidades desconhecidas, onde cada um deles credita culpa a um dos outros. O que parece bobagem de adolescentes pode esconder algo grave, muito grave. Talvez seja necessário se perder para depois, se achar.

Pode a amizade ter sobrevivido após tanto tempo e envolta em tanta desconfiança? Quem é o verdadeiro culpado pelo acontecido? O que de fato levou àquela hospitalização? Qual o motivo? E a principal pergunta: o que a vida fez com as vidas deles?

Um drama ácido, onde a dor pode fazer valer a mais cabeluda das mentiras.

O livro estará disponível em versão digital em Setembro, na Amazon.

Entrevista no Site CENTRALIZANDO IDEIAS

Centralizando Ideias

Dona de uma escrita incrível e extremamente versátil, a autora Barbara Nonato é um dos nomes mais promissores da literatura contemporânea brasileira. Extremamente gentil, Barbara concedeu uma entrevista imperdível para o Blog Centralizando Ideias. Confira!

Quando
surgiu a vontade de ser escritora?

Não posso dizer que “surgiu vontade de ser escritora”; digo que tive vontade de escrever e eu nunca soube se isso me tornaria uma escritora. A gente não sabe de nada até escrever a primeira história (e depois dela, acho que continua não sabendo).
Sempre li muito e sempre escrevi, mas nunca havia lançado uma obra. A primeira foi publicada em 2016 e começou sem qualquer pretensão, tanto que ficou mais de um ano inacabada. Mas depois disso já vieram mais onze obras entre romances, contos e coletâneas de contos.

De
onde surge a inspiração para produzir seus textos?

Sempre li muitos livros e sempre assisti muitos filmes…

Ver o post original 883 mais palavras

Natal Amazon

 

Sinopse:

“Depois de anos economizando e vendendo suas férias para que pudesse juntar dinheiro e realizar um sonho antigo, o grande dia estava prestes a chegar. Kelly enfim viajaria para Nova York e passaria o Natal em meio ao frio e à neve, em cenário semelhante àquele que tanto desejava e sempre vira nos filmes natalinos.

A viagem fora tratada através de uma agência que proporcionava passeios temáticos e a agenda para os dias passados do outro lado do mapa estava devidamente programada. Tudo seria perfeito! Ela só não contava com a presença de Nicolas, o filho da dona da agência, e com um pequeno incidente que poria por terra os seus planos.”

Trata-se de um conto romântico curtinho, para aqueles que buscam por leitura leve, e cheio de referências aos filmes natalinos. Como se não bastasse, o preço é excelente! O ebook está disponível na Amazon e pode ser lido gratuitamente pelos assinantes do serviço Kindle Unlimited. Aproveite o clima da época para mergulhar neste história!

Depoimentos de leitores:

“Lindo demais. Mágico demais. Me fez suspirar várias vezes… Eu amei! ” – IG @shippaesselivro

“Fiquei encantada com a delicadeza de “Um Natal de cinema”! Os filmes, os sonhos da protagonista, os imprevistos que acontecem quando menos esperamos, a magia das decorações, a neve, os espetáculos e espírito natalino; e o amor, ahhhh o amor…” – Autora Edna Nunes

“Precisava terminar antes de dormir! Que gracinha de conto!” – IG @alemda_capa

Para adquirir UM NATAL DE CINEMA, Clique AQUI

Dois Lamentos

E então eu decidi escrever uma história diferente, uma história de ficção fundamentada na mais pura realidade. De certo, o tema e o cenário seguem na contramão do interesse da grande maioria dos leitores que, como autora, venho encontrando por meu caminho: não é uma história romântica, não tem um beijo de amor ao final, não segue a linha “bonitinho” e muito menos o tão aclamado “acalorado e quente”, buscado por muitas pessoas. Minha história é quente em decorrência do sol do sertão e somente por causa do sol, mas pulsa, cheia de vida.

Apresento meu novo romance: DOIS LAMENTOS.

capa30julho

 

Sinopse:

Para Arthur, o sertão baiano sempre foi contraponto de um trauma adquirido quando ele era apenas um menino e que levou embora sua fé. As diferenças estabelecidas entre a localidade, que foi vista em larga escala nos noticiários televisivos por décadas, e o medo que o afligia, fizeram nascer nele o desejo de não somente conhecer o lugar, mas também de sentir-se seguro por lá.

A oportunidade de conhecer a região veio de forma inesperada e por meio de um convite para trabalhar com uma equipe renomada de cinema. O filme, considerado pelo diretor como sucesso garantido, teria parte de suas filmagens realizada no sertão e Arthur fora o fotógrafo contratado para registrar imagens da equipe e da localidade. O interior da Bahia, sua parte mais seca e esquecida, definitivamente se descortinaria para Arthur e ele, apesar de ainda não saber, se colocaria aos pés daquela localidade.”

O que  encontrou por lá foi mais do que em qualquer momento ele poderia ter imaginado. “Tudo ali era muito seco e a pobreza, fatigada de tanta vida, se fazia notar sem discrição. Não havia o que pudesse ser omitido, sequer disfarçado; tudo era simples demais, cru demais, preciso demais para exigir palavras rebuscadas ou explicações vagas. Semiárido. Selvagem. Seco.” E havia pessoas! Famílias simples, morando em casinhas humildes. Cada qual com sua particularidade, com uma história composta no passado, que se mostrava no presente e interferia diretamente no futuro. Lições garimpadas nos pés de mandacaru que resistiam à estiagem e ações limitadas pela fome, pela seca e pela ponta da peixeira de gente graúda, que acreditava ser mais que eles. “Às vezes, somente a bravura… a bravura do sertanejo resiste.”

A segurança outrora almejada pelo fotógrafo era ilusão mantida afugentada pela realidade dura e pelo bico agourento do carcará. A vida de Arthur estava prestes a mudar, a transformação batia às portas de seus dias e, mesmo que ele não soubesse, vinha com força, com vontade e para ficar.” A ausência da plenitude dos dias bonitos e capturada pelas lentes de Arthur, poderia ser mais que imagens reveladas em papel fotográfico. Muito mais.

***

O ebook já encontra-se à venda na Amazon.

Samantha, apesar de sua pouca idade, tinha um excelente cargo na empresa onde trabalhava e um salário que fornecia condições de manter um apartamento de cobertura em um dos prédios mais altos de um bairro nobre da cidade. Tudo ali era luxuoso e a mobília moderna e aconchegante esperava por ela a cada final de expediente. Um filme todo final de noite, com pipoca e sorvete, era regra e naquele dia dos namorados, não seria diferente. Ao menos aquele era o seu desejo.

Entretanto, a sorte nunca fora uma boa companheira de Samantha. Se o assunto fosse amor então, a coisa ficava ainda mais complicada. Seu último namorado, por exemplo, morrera anos antes em um acidente de carro, quando era ela quem estava ao volante, fato que lhe causava culpa e dor, além de fazer com que ela evitasse novos relacionamentos ou novas possibilidades que poderiam evoluir para um relacionamento. 

Mesmo em suas vontades mais banais, a sorte insistia em interferir e naquela noite não foi diferente. Samantha optou por deixar o escritório mais cedo e não participar da festa promovida pelos funcionários da empresa para desfrutar da paz de seu apartamento e assistir um filme do Hitchcock ou do Coppola. Porém, ela não contava com uma ocorrência: uma falha elétrica deixaria o prédio inteiro às escuras naquela noite e traria o inesperado para dentro da realidade triste e solitária que ela experimentava por anos a fio.

banner_aluzdevelas

O preço é promocional e será mantido até o final deste mês (junho), portanto aproveite! O conto está disponível na Amazon e pode ser lido gratuitamente no Kindle Unlimited.