Feeds:
Posts
Comentários

Archive for agosto \29\UTC 2018

Dois Lamentos

E então eu decidi escrever uma história diferente, uma história de ficção fundamentada na mais pura realidade. De certo, o tema e o cenário seguem na contramão do interesse da grande maioria dos leitores que, como autora, venho encontrando por meu caminho: não é uma história romântica, não tem um beijo de amor ao final, não segue a linha “bonitinho” e muito menos o tão aclamado “acalorado e quente”, buscado por muitas pessoas. Minha história é quente em decorrência do sol do sertão e somente por causa do sol, mas pulsa, cheia de vida.

Apresento meu novo romance: DOIS LAMENTOS.

capa30julho

 

Sinopse:

Para Arthur, o sertão baiano sempre foi contraponto de um trauma adquirido quando ele era apenas um menino e que levou embora sua fé. As diferenças estabelecidas entre a localidade, que foi vista em larga escala nos noticiários televisivos por décadas, e o medo que o afligia, fizeram nascer nele o desejo de não somente conhecer o lugar, mas também de sentir-se seguro por lá.

A oportunidade de conhecer a região veio de forma inesperada e por meio de um convite para trabalhar com uma equipe renomada de cinema. O filme, considerado pelo diretor como sucesso garantido, teria parte de suas filmagens realizada no sertão e Arthur fora o fotógrafo contratado para registrar imagens da equipe e da localidade. O interior da Bahia, sua parte mais seca e esquecida, definitivamente se descortinaria para Arthur e ele, apesar de ainda não saber, se colocaria aos pés daquela localidade.”

O que  encontrou por lá foi mais do que em qualquer momento ele poderia ter imaginado. “Tudo ali era muito seco e a pobreza, fatigada de tanta vida, se fazia notar sem discrição. Não havia o que pudesse ser omitido, sequer disfarçado; tudo era simples demais, cru demais, preciso demais para exigir palavras rebuscadas ou explicações vagas. Semiárido. Selvagem. Seco.” E havia pessoas! Famílias simples, morando em casinhas humildes. Cada qual com sua particularidade, com uma história composta no passado, que se mostrava no presente e interferia diretamente no futuro. Lições garimpadas nos pés de mandacaru que resistiam à estiagem e ações limitadas pela fome, pela seca e pela ponta da peixeira de gente graúda, que acreditava ser mais que eles. “Às vezes, somente a bravura… a bravura do sertanejo resiste.”

A segurança outrora almejada pelo fotógrafo era ilusão mantida afugentada pela realidade dura e pelo bico agourento do carcará. A vida de Arthur estava prestes a mudar, a transformação batia às portas de seus dias e, mesmo que ele não soubesse, vinha com força, com vontade e para ficar.” A ausência da plenitude dos dias bonitos e capturada pelas lentes de Arthur, poderia ser mais que imagens reveladas em papel fotográfico. Muito mais.

***

O ebook já encontra-se à venda na Amazon.

Anúncios

Read Full Post »